fbpx
Siga-nos:

HomeNossas DicasDicasTaxa de intermediação imobiliária: O que é, finalidade e por que é importante para as imobiliárias

Taxa de intermediação imobiliária: O que é, finalidade e por que é importante para as imobiliárias

A taxa de intermediação imobiliária é um termo conhecido para quem já alugou ou pensa em alugar um imóvel.

Ela é uma das formas de remuneração das imobiliárias e pode gerar dúvidas e questionamentos por parte dos proprietários e locatários.

Por isso, neste artigo, vamos aprofundar o tema, apresentando os valores cobrados, como pode impactar a locação de imóveis, além das vantagens e desvantagens.

Se você está pensando em alugar ou comprar um imóvel, ou é um proprietário que busca informações sobre o assunto, continue lendo este artigo e entenda a questão!

Intermediação Imobiliária

O que é taxa de intermediação imobiliária?

A taxa de intermediação imobiliária, também conhecida como taxa de corretagem, é um valor cobrado por corretores de imóveis ou imobiliárias pela intermediação na compra, venda ou locação de um imóvel.

Essa taxa é uma remuneração pelo trabalho realizado pelo corretor ou pela imobiliária, que inclui serviços como:

  • prospecção de imóveis dentro dos critérios desejados pelo cliente;
  • a negociação entre as partes;
  • a elaboração do contrato;
  • imagens profissionais do imóvel;
  • vistorias;
  • estratégias de marketing online e offline;
  • acompanhamento das etapas.

Em geral, é um percentual sobre o valor da operação e pode variar de acordo com o mercado e o tipo de serviço prestado.

Como funciona a taxa de intermediação imobiliária?

Afinal, qual é a taxa de corretagem imobiliária? No caso dos imóveis residenciais, a taxa de intermediação pode variar de 30% a 100% sobre o valor da primeira locação, sendo comum o parcelamento em duas vezes.

Por sua vez, no caso de imóveis comerciais, a taxa de intermediação abrange outros gastos, como o estudo de viabilidade comercial.

Além disso, se a  imobiliária tem uma participação na construção do imóvel, a taxa pode ser ainda mais alta, chegando a cobrir até os 3 primeiros meses de aluguel, a depender do acordo firmado em contrato.

Como é dividida a taxa de corretagem nas imobiliárias

Geralmente, ela é dividida entre a imobiliária e os corretores, com metade do percentual para cada.

No entanto, a política de cada imobiliária e seus corretores pode variar. Em todo caso, a taxa pode ser negociada para contemplar ambas as partes, ou seja, locador e locatário.

Taxa de intermediação imobiliária é legal?

Sim, a taxa de comissão de intermediação imobiliária é legal e deve ser informada ao proprietário do imóvel. Além disso, ela precisa constar no contrato, para que as partes concordem com o valor previsto.

De acordo com a Lei do Inquilinato, que é a lei 8.245/91, cabe ao locador fazer o pagamento dessa taxa. Veja o que diz o artigo 22, VII:

O locador é obrigado a:

VII – pagar as taxas de administração imobiliária, se houver, e de intermediações, nestas compreendidas as despesas necessárias à aferição da idoneidade do pretendente ou de seu fiador.”

No entanto, existem interpretações de que a taxa de intermediação imobiliária é abusiva.

Por exemplo, quando a cobrança é uma exigência ou quando não existe margem para que o cliente decida não pagar a taxa.

[smartslider3 slider=”2″]

Como evitar taxas?

Muitos proprietários optam por não contratar uma imobiliária e realizar a locação do imóvel por conta própria, para não terem que pagar taxas.

No entanto, embora anúncios em classificados ou o boca a boca possam gerar negociações, fechar contrato sem a ajuda de um serviço especializado pode trazer riscos e inseguranças.

A intermediação imobiliária, por outro lado, oferece vantagens que asseguram direitos entre locador e locatário.

Por exemplo, ao dispor de meios que assegurem o pagamento do aluguel em caso de atraso dos inquilinos, entre outros fatores.

No entanto, se comprador e proprietário optarem por negociar diretamente, é possível contratar um advogado imobiliário para cuidar de toda a documentação.

Com isso, não haverá a necessidade de pagar a taxa. Dessa forma, a tendência é que ambos os lados saiam ganhando e economizem.

Então, se você está pensando em comprar ou vender um imóvel, veja o que será mais vantajoso para o seu caso. Ou seja, se os custos de contratação de um advogado serão menores que o das taxas.

Por que as imobiliárias cobram taxa de intermediação?

Quando um imóvel é alugado, a imobiliária tem custos. Isso porque há despesas comerciais e administrativas associadas ao início da locação, como acontece com o Custo de Aquisição de Clientes.

Quanto ao Custo de Aquisição de Contratos, é preciso somar as despesas de marketing, comissões do intermediador e o trabalho da equipe interna, entre outros.

Essa métrica permite calcular o tempo médio para a imobiliária equilibrar as contas em cada transação.

Nesse sentido, a taxa de intermediação evita que a operação comece no vermelho, prejudicando o fluxo de caixa.

Já para os proprietários, é importante avaliar as condições do mercado e perceber se a cobrança agrega valor à locação, como a qualidade dos serviços prestados e a agilidade da empresa em efetivar a locação ou venda.

Qual a diferença entre a taxa de administração imobiliária e a taxa de intermediação?

A taxa de intermediação não deve ser confundida com a taxa de administração.

A taxa de intermediação  é um valor pago ao corretor ou à imobiliária após a conclusão da negociação pelos serviços prestados na negociação e conclusão do negócio.

Já a taxa de administração é uma remuneração cobrada pela imobiliária, que visa cobrir os custos de gestão e manutenção do imóvel.

Vantagens da taxa de intermediação imobiliária

Entre as vantagens de pagar a taxa, podemos destacar:

  • Cobrir despesas: a taxa de intermediação garante ao à imobiliária um valor para cobrir despesas dos serviços.
  • Participação ativa da imobiliária: a imobiliária tem um papel ativo na prospecção de e no estudo de viabilidade comercial.
  • Proteções jurídicas: a imobiliária é responsável por viabilizar a negociação com proteções jurídicas, o que garante mais segurança tanto para o proprietário quanto para o locatário.

Desvantagens da taxa de intermediação imobiliária

Existem também desvantagens. Confira:

  • Custo elevado: a taxa pode ser alta, principalmente no caso de imóveis comerciais.
  • Dependência da imobiliária: o proprietário fica dependente da imobiliária para a realização da locação do imóvel.
  • Riscos: mesmo com as proteções jurídicas oferecidas pela imobiliária, há sempre o risco de o locatário não arcar com as obrigações.

Conseguimos esclarecer suas dúvidas? Esperamos que este artigo tenha te ajudado!

Aproveite para ler outros artigos do blog e se manter informado sobre

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligamos para você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação

Precisamos saber se você é um humano!

Não vá embora antes de saber disso!

Você pode nos chamar no WhatsApp para: