fbpx
Siga-nos:

HomeNossas DicasDicasO impacto da Geração Z no mercado imobiliário

O impacto da Geração Z no mercado imobiliário

Você está em dúvida sobre qual é a participação da geração Z no mercado imobiliário? Existem mudanças relevantes em relação à geração Y que a antecede.

Com características únicas e influências culturais distintas, a geração Z é moldada por experiências digitais e sociais que influenciam diretamente as escolhas e comportamentos de compra.

Então, como se adaptar para atender às expectativas e demandas deste grupo de jovens adultos? Sabemos que eles valorizam praticidade, tecnologia e  sustentabilidade.

Neste artigo, vamos explicar como essa nova realidade está transformando a forma de compra e aluguel de imóveis.

geração z e o mercado de imóveis

O que é geração Z?

A geração Z é a denominação dada à geração de pessoas nascidas entre meados da década de 1990 e 2010. Ela sucede a geração do milênio (geração Y) e o que vem depois da geração z é a geração Alpha.

Logo, a Gen Z cresceu em um mundo cada vez mais digital e conectado, com acesso fácil à internet, smartphones e redes sociais desde uma idade precoce. Ou seja, está acostumada com um ambiente de rápida evolução tecnológica, no qual a informação está prontamente disponível e a comunicação é predominantemente virtual.

Além disso, a geração Z é descrita como sendo mais diversa, inclusiva e globalmente consciente. Eles tendem a valorizar a igualdade de gênero, a diversidade étnica e a justiça social.

Também são conhecidos por serem multitarefas, adaptáveis e orientados para a busca de propósito em suas carreiras e na vida em geral.

Devido à sua influência no poder de compra, a compreensão da geração Z no mercado imobiliário se tornou essencial para empresas e marcas que desejam alcançar e engajar este público-alvo.

O que a geração Z valoriza?

Quem faz parte da geração z valoriza uma série de quesitos, incluindo:

  • Diversidade e inclusão: preocupação com a diversidade étnica, de gênero e de orientação sexual, com apoio a causas sociais e políticas que promovam a igualdade e a inclusão.
  • Tecnologia: a geração Z cresceu em um mundo digital e está sempre conectada para se comunicar, aprender e se divertir.
  • Autenticidade: autenticidade e a transparência são valores deste público.
  • Personalização: essa geração busca marcas que ofereçam produtos e serviços personalizados para atender às suas necessidades individuais.
  • Experiência do usuário: aqui entram a facilidade de uso, a velocidade e a conveniência.
  • Propósito: a geração Z tende a buscar propósito em sua vida e em suas carreiras.
  • Flexibilidade: este público é mais propenso a preferir trabalhos que oferecem horários flexíveis e oportunidades de trabalhar remotamente.

Qual é a tendência do mercado imobiliário com a geração Z?

Se você quer saber o que afeta o mercado imobiliário considerando a geração Z, confira nos próximos tópicos como funciona o comportamento desses jovens na dinâmica dos dias atuais.

  • Flexibilidade e tecnologia

Em relação à flexibilidade, a geração Z tende a valorizar um estilo de vida mais dinâmico, o que tem impacto direto no mercado imobiliário.

Esses jovens e adultos podem preferir mais liberdade para se mudar de cidade ou país. Além disso, eles preferem trabalhos remotos ou em home office, o que afeta diretamente como organizam o espaço em suas residências.

A tecnologia também é uma tendência importante, pois essa geração cresceu na era do digital, que está presente em todos os aspectos de suas vidas. Por isso, eles preferem usar aplicativos e sites de busca de imóveis, além de redes sociais, como o Instagram.

geração z

  • Sair do aluguel

A geração Z no mercado imobiliário tem comportamentos distintos de outras gerações no que se refere a moradia e aluguel.

De acordo com pesquisa realizada pelo Brain Estratégia para o Estadão Imóveis, a preferência de propriedades do público da geração Z é por casa e sobrado de rua, alcançando 64%. Já para a geração Y, este percentual é de 59%.

Outro ponto de destaque é que 34% dos integrantes da geração Z querem sair do aluguel, enquanto na geração Y este número é de 29%. Entre os que desejam sair da casa dos pais e morar sozinhos, o percentual é de 22%, contra 11% da geração Y.

  • Moradia como serviço

O “Living As A Service”, ou moradia como serviço, também está entre as tendências dos jovens nascidos entre 1995 e 2010.

Este conceito quer dizer que este público se interessa por soluções flexíveis de contratos para moradia, o que gera economias e desburocratização, inclusive sem a necessidade de fiador, por exemplo.

Neste formato existem soluções de coliving, com compartilhamento de espaços coletivos ao optar por uma moradia e mensalidades que incluem serviços como wi-fi, garagem, mobília, lavanderia, entre outros.

  • Atendimento online e presença digital

O atendimento online e a presença digital são de grande importância para a geração Z no mercado imobiliário. Sendo uma geração que cresceu em um mundo online e está sempre conectada, eles esperam encontrar informações e interagir com empresas e marcas por meio de canais online.

Este público quer encontrar informações sobre imóveis, como fotos, descrições e detalhes, de forma rápida e fácil. Ter uma presença digital forte permite que esses jovens acessem informações a qualquer hora.

Portanto, esses jovens preferem a comunicação digital, seja por meio de chat, mensagens de Whatsapp, e-mails ou redes sociais. Aliás, as redes sociais costumam ser os principais canais de comunicação deste público.

[smartslider3 slider=”3″]
  • Espaços menores

A geração Z prefere espaços menores de imóveis por uma série de motivos, sendo um dos principais o fato de que as famílias estão se tornando cada vez menores.

Com a tendência de ter menos filhos, muitos jovens adultos não veem a necessidade de investir em uma casa grande e preferem espaços mais compactos e fáceis de gerenciar.

Além disso, muitos membros dessa geração valorizam um estilo de vida mais minimalista e preferem investir em experiências e viagens em vez de bens materiais.

Outra questão é que os casamentos têm sido mais tardios, o que leva os indivíduos a morarem sozinhos por um tempo maior e em espaços menores.

Então, gostou de saber mais sobre como é o comportamento da geração Z no mercado imobiliário? Aproveite para seguir a Widesys nas redes sociais e fique por dentro das novidades!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligamos para você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação

Precisamos saber se você é um humano!

Não vá embora antes de saber disso!

Você pode nos chamar no WhatsApp para: