Vale a pena investir em renda de alugueis?

Agora que já sabe a diferença entre locador e locatário e sobre como a Lei do Inquilinato funciona, o momento agora é em pensar se vale a pena investir em renda de alugueis.

Isso mesmo, os motivos para investir em alugueis como renda serão explicados neste artigo. 

Não é novidade para ninguém que o mercado imobiliário sempre está aquecido, até mesmo em grandes crises, como a da pandemia do coronavírus.

Além disso, o Brasil sofre um grande déficit habitacional. O que ocasiona que muitas famílias procuram um imóvel para alugar, por diversas razões. 

Como por exemplo, viver em mudança constante de lugar – seja por trabalho ou outro motivo, assim como, não tem recursos suficientes para comprar um imóvel no momento.

E não é relacionado apenas a famílias. Pessoas que vivem sozinhas ou tem um grupo de amigos são grandes interessadas em encontrar um imóvel para alugar.

Ou seja, é um mercado bastante estável, e pode virar uma segunda renda ou até mesmo, ajudar na aposentadoria. Portanto, saiba agora se vale a pena investir em renda de alugueis. 

Por que investir em renda de alugueis?

Antes de mais nada, é preciso compreender que a demanda do mercado imobiliário é muito alta, seja para compra ou aluguel de imóveis, e isso ocorre porque todos precisam de uma moradia.

Como referido acima, vale a pena investir em renda de alugueis e torna-se a opção mais viável para muitas famílias. Seja por mudanças constantes de local ou falta de dinheiro para adquirir um imóvel próprio. 

Com isso em mente, é válido ressaltar que utilizar o dinheiro do aluguel como renda própria é uma ótima estratégia, também, pelo campo econômico: é um investimento de baixo risco. 

Mas o que isso significa? Quer dizer que sempre haverá demanda, portanto, é muito raro que um imóvel para alugar ficará vazio por muito tempo. 

E como destacado, o aluguel pode ser uma excelente fonte de renda, ainda mais, porque é uma renda passiva. Ou seja, não há necessidade de trabalhar.

Como funciona viver de aluguel?

Para esta etapa é importante compreender e se portar como um investidor. Seja a médio ou longo prazo é bom ter em mente alguns fatores cruciais para ter sucesso.

Um exemplo, é estudar a fundo o mercado imobiliário. Apesar de ser renda passiva, uma boa dica é sempre observar como vai o mercado. Ter um planejamento para cada passo feito é indispensável.

Saber quem é o público-alvo que deseja atingir é outro fator determinante. Se caso queira alugar um imóvel na cidade, o ideal é procurar por apartamentos que tenham boa localização, e geralmente os jovens serão o foco.

Agora em uma cidade do interior, muitas famílias já formadas irão procurar por casas. Neste caso, propriedades com dois quartos, por exemplo, são uma boa pedida.

Em qualquer caso, é sempre bom fazer um estudo do local para poder definir os próximos objetivos. 

E para viver de aluguel é necessário, acima de tudo, entender a Lei do Inquilinato.

Este último fator é o mais importante de todos, sem dúvida. Afinal, os contratos que serão redigidos utilizam ele como base, e é válido lembrar que esta lei protege tanto o proprietário quanto o locatário. 

Falando ainda sobre os contratos, o ideal é ter o auxílio de uma imobiliária ou, até mesmo, de um advogado especialista na área na hora de escrevê-lo. Após todos estes passos tomados, é hora de colocar as mãos na massa.

Ser racional na hora de obter um imóvel para alugar e valer a pena investir em renda de alugueis

Para valer a pena investir em renda de alugueis é preciso ter uma visão ampla do negócio. Portanto, é sempre bom pensar no lucro, principalmente em quantos meses terá o retorno financeiro.

É importante mensurar qual tipo de imóvel deve ser comprado para esta empreitada. Por isso, entender de gestão e administração para calcular o quanto de lucro se terá na frente é o ideal.

Então é hora de abrir mão de alguns caprichos, pode ser o bairro que não deseja, mas é o objeto de desejo de potenciais clientes. Isso, claro, de acordo com o público-alvo.

Nestas horas, o auxílio de uma imobiliária é uma boa pedida. Afinal a empresa é especialista e pode ser um recurso que mesmo terceirizado, o ajudará a retornar o lucro o mais rápido que imagina.

Como divulgar o seu negócio?

Neste momento, ainda pensando como um investidor, é hora de avaliar como divulgar o negócio. 

Uma grande ajuda, com certeza, é a internet, e você deve pensar em estratégias de marketing para anúncios em portais imobiliários ou até mesmo o Facebook Marketplace é fundamental.

Dito isso, saiba como comunicar com o público desejado. Se for um público mais jovem, vale a pena pensar em uma linguagem menos formal e mais curta, e isto é válido para fotos. 

Se for necessário, contratar um fotógrafo profissional é um ótimo investimento. Afinal, ele saberá como valorizar o imóvel, com imagens que mostrem com detalhes cada cômodo e que atraem a todos. 

Além disso, outro ponto que deve ser olhado com atenção é o preço. O maior foco de todo o investimento e a precificação deve ser realizada visando os pontos abaixo:

  • Preço de mercado;
  • Localização;
  • Tamanho;
  • Idade do imóvel;
  • Tempo de uso;
  • Acessibilidade;
  • Infraestrutura.

Assim, é possível obter um preço justo e o lucro almejado.

O aluguel pode ser, também, a renda da aposentadoria

Após todo o planejamento há um fato que pode incentivar ainda mais o investimento em renda de alugueis: a aposentadoria.

Além de ajudar o aumento do patrimônio, o dinheiro obtido por alugueis pode permitir uma vida mais prazerosa e com mais descanso. Afinal é uma renda fixa, obtida de forma passiva, ou seja, com pouco trabalho.

Todos sabem que atualmente a aposentadoria é paga de forma parcial, portanto, não corresponde ao total do salário quando a pessoa ainda era ativa. E, como já foi explicado, o mercado imobiliário é uma demanda constante. 

Então, o aluguel pode ser uma segunda renda para aposentados. E o melhor, pode ser passada por gerações.

Conclusão se vale a pena investir em renda de alugueis

Neste artigo foram explicados os motivos para investir em alugueis como mais uma forma de renda. 

Ficou com alguma dúvida? Tem alguma dica? Conte, por favor, nos comentários.

Leia também:

Quem é o Locador e Locatário

Leave a Comment

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href=""> <abbr> <acronym> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Entre em contato conosco