Comportamentos de consumo que mudaram com o Coronavírus

comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus

Comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus: Com a pandemia, restrições surgiram em diversos segmentos como companhias aéreas, lojas e restaurantes, por exemplo.

Todos estes segmentos são exemplos de negócios que foram afetados e fazem parte dos comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus.

De modo paralelo, as pessoas continuam sim comprando, porém os comportamentos de consumo foram modificados.

Neste artigo, traremos para vocês alguns levantamentos realizados por pesquisas internacionais que acompanharam as tendências de compras de pessoas pelo mundo a fora.

Aqui você vai encontrar dados relacionados ao consumo dos brasileiros sobre os seguintes segmentos:

  • Turismo;
  • Alimentação;
  • Mídia;

Ficou curioso? Então nos acompanhe para mais informações.

Como costuma ser o comportamento dos brasileiros?

Antes de falar sobre os comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus, iremos abordar como funciona, de modo geral, o comportamento das pessoas.

Pesquisas realizadas identificaram seis etapas que interferem no comportamento de consumo, baseando-se outras situações além da pandemia que vem assolando todos os países do mundo.

De acordo com cada etapa é possível observas as mudanças de prioridades das pessoas.

Durante a primeira etapa, pôde-se observar as escolhas de compras proativas para a saúde, antes da pandemia do novo coronavírus e durante este período.

A segunda etapa reflete a gestão de saúde reativa em ambos os períodos. A terceira etapa diz respeito à preparação da despensa neste período também, de antes e depois.

A quarta etapa reflete o comportamento populacional para um possível distanciamento social também nestes dois períodos-base.

A quinta etapa que interfere no comportamento de consumo é a que diz respeito sobre a vida restrita. E por último, a sexta etapa mostra como a população se adapta vivendo uma nova realidade.

A pesquisa também aponta que, no Brasil, 78% da população preocupa-se muito com o adiamento de grandes compras, como um carro ou férias, por exemplo.

Em seguida, a maior preocupação dos brasileiros é reduzir compras que fazem durante o dia a dia, o que 58% da população considera muito importante.

Alimentação

Consumo de bebidas alcoólicas, lanches e delivery

Centros de pesquisas iniciaram algumas sobra a intenção de compras dos indivíduos durante este período de pandemia, buscando entender melhor sobre os comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus.

No que diz respeito à alimentação, as pesquisas apontam que neste período os brasileiros estão buscando economizar mais do que gastar.

Dos entrevistados pela pesquisa, apenas 13% da população assumiu o desejo de consumir mais bebidas alcoólicas durante este período de pandemia. Enquanto isso, outra parcela de 51% da população diz não ter esta vontade.

Quando questionados sobre o delivery, apenas 28% da população diz que durante o período de isolamento social aumentou o consumo de pedidos de comida via aplicativos, enquanto 44% diz economizar mais com os pedidos.

Uma parcela de 15% dos entrevistados assumiu estar gastando mais dinheiro com lanches durante o período de isolamento. Enquanto isso, 40% dos participantes da pesquisa dizem também economizar neste quesito.

Supermercado

Entretanto, outra análise feita sobre os comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus, apontam que na contramão da pesquisa anterior está a pesquisa sobre os gastos com supermercado.

Os brasileiros, durante o período de pandemia, têm gastado mais dinheiro com a compra de alimentos essenciais para as refeições.

Durante a pesquisa, 39% da população afirmou estar poupando mais dinheiro pensando em comprar mais comida. Em contrapartida, somente 16% alegou não se importar muito com esta economia.

Enquanto a pesquisa sobre a análise dos comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus estava sendo realizada, pôde-se observar que o quesito com um expressivo aumento na intenção de compras foi este aqui.

Vale ressaltar que, para os países que decretaram o isolamento social como medida de contenção da propagação do novo coronavírus, o funcionamento dos supermercados tornou-se de caráter essencial, podendo, assim como as farmácias, operar normalmente.

Mercado Turístico

Viagens e férias

A pesquisa sobre a análise dos comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus ponta que, as viagens são o tipo de investimento menos realizado pelos brasileiros neste período de pandemia.

Uma parcela de 39% da população entrevistada alegou que realizar viagens durante este período não era uma prioridade.

Ainda durante a pesquisa sobre a análise dos comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus, quando chegamos nas intenções de compras, podemos notar que uma parcela correspondente a 88% da população entrevistada assumiu que não possui o desejo de gastar com hospedagens.

Apesar dos números, para a parcela da população que aceitou participar da pesquisa, assim que acabar este período de pandemia, as férias e viagens serão investimentos prioritários a serem realizados.

Companhias aéreas

Como grande parte da população não mostra interesse em viajar e tirar férias durante este período de pandemia. Como resultado, a procura por voos por companhias aéreas vem caindo bruscamente na intenção de compras da população brasileira.

Durante a pesquisa realizada para a análise dos comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus, uma parcela correspondente a 84% da população participante assumiu o desejo de gastar menos dinheiro com os voos domésticos (aqueles onde o ponto de partida e chegada são no mesmo país).

Com a realização da pesquisa sobre os comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus, foi possível observar que a pandemia do novo coronavírus será responsável por um impacto 5 vezes maior que o da crise do ano de 2008.

Para entender melhor sobre a importância que o setor turístico tem para a economia mundial, é só avaliar que este segmento esteve em terceiro lugar dentre os quesitos que fizeram o PIB mundial expressar um forte crescimento no ano passado.

Higiene pessoal e limpeza

Podemos destacar neste quesito o gasto com o álcool em gel. Pesquisas apontam que, assim que foi decretado pela Organização Mundial da Saúde uma nova pandemia e, com a confirmação do primeiro caso de coronavírus aqui no país, houve um aumento de 623% da venda do produto, impactando diretamente nos comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus.

No levantamento das intenções de compras dos brasileiros foram apresentados 32 produtos que aumentaram seus consumos. Portanto, pôde-se observar que uma boa parcela da população entrevistada relatou o aumento do consumo de produtos de higiene pessoal e limpeza.

Conclusão

É preciso estar atento a todo tipo de comportamentos de consumo que mudaram com o coronavírus, mantendo o foco sempre em promover a melhor experiência para seus clientes, que estão em constante evolução.

Em conclusão, evolua com sua imobiliária também, acompanhando esse novo padrão de comportamento e oferecendo o que seus clientes mais precisam e procuram!

Aproveitando que o assunto é pandemia, acompanhe esse artigo falando sobre os efeitos econômicos do coronavírus no setor imobiliário.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href=""> <abbr> <acronym> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Entre em contato conosco