Mercado de imóveis cresce, mesmo com Selic em alta

O mercado de imóveis no país tem demonstrado potencial de crescimento e superado as dificuldades advindas com a alta da Selic. Sem dúvida, as oscilações da taxa básica de juros da economia afetam todos os setores da economia nacional.

No decorrer da pandemia, o setor de imóveis foi um dos poucos que conseguiu se manter e superar as dificuldades provenientes da inflação e da crise da pandemia da Covid-19. Sem dúvida, a venda de imóveis aumentou em 46,1% nos primeiros seis meses de 2021.

Veja com esse post o que é a taxa selic e como influencia o setor imobiliário, bem como o setor de imóveis superou as crises. Além de conseguir superar as dificuldades econômicas.              

O que é e para que serve a taxa Selic?

Saiba que a Selic é uma sigla usada para “Sistema Especial de Liquidação e de Custódia”. Sem dúvida, é um sistema administrado pelo BC e equivale a uma base para o mercado financeiro efetuar as operações com os títulos públicos federais.  

De acordo com o Banco Central (BC), a Selic é a taxa básica de juros da economia no país. Desse modo, ela serve como um instrumento de política monetária usado pelo BC para fazer o controle da inflação no país.

A importância da Selic é muito grande, pois impacta em todas as taxas de juros praticadas no mercado, como por exemplo:

  • Empréstimos;
  • Financiamentos;
  • Aplicações financeiras.

A taxa Selic é calculada com base na taxa de juros das operações de empréstimos de apenas um dia. Estas operações são feitas entre as instituições financeiras que usam os títulos públicos federais como garantia. 

Para manter a taxa Selic efetiva, dentro dos critérios definidos na reunião do Comitê de Política Monetária do BC (Copom), o BC atua no mercado de títulos públicos. 

Portanto, a Selic corresponde à taxa média ajustada dos financiamentos diários apurados nesse sistema pelo BC. 

Entenda os efeitos de mudanças na taxa Selic

O BC é o agente do governo federal responsável por gerenciar as mudanças dos valores desta taxa. De fato, qualquer alteração implica em variações da rentabilidade dos títulos atrelados a ela. Assim como o custo de captação das instituições financeiras.

Por exemplo, quando o BC reduz a taxa Selic, também o custo de captação dos bancos reduz. Desse modo, eles conseguem efetuar as operações de empréstimo com uma taxa de juros menor. Assim como é um estímulo para a elevação do consumo. 

Se a taxa Selic aumenta, implica que os juros que são cobrados para empréstimos, financiamentos e cartões de crédito ficam bem mais altos. Por consequência, o consumo é desestimulado e facilita para que ocorra uma queda da taxa de inflação.

Como a Selic impacta no mercado de imóveis 

O mercado de imóveis é bastante sensível às oscilações da taxa Selic, uma vez que a alta dessa taxa torna os financiamentos mais caros. Não apenas para quem quer comprar um imóvel a prazo, também as incorporadoras precisam de recursos para financiar as obras.

O que implica que o custo final da obra fica muito maior e acaba desestimulando os negócios com a alta de preços no mercado de imóveis.

O mercado de imóveis e a alta da Selic 

De acordo com análise da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), em 2021 o mercado de imóveis viveu um dos melhores cenários para o setor. Com efeito, foram muitos projetos volumosos e novos lançamentos em todo o país.

Segundo a Abrainc, foram vários fatores para manter as expectativas positivas, tais como: 

  • Taxa de juros ainda menor do que o padrão do país;
  • Novas linhas de crédito subsidiadas pela Caixa Econômica e Federal;
  • Aumento dos programas de moradias, como o Casa Verde-Amarela.

A Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), publicou dados indicando o aquecimento da demanda por crédito imobiliário em 2021. De fato, em agosto os créditos para o setor tiveram uma alta de 11,8% em relação ao mês anterior. 

Conforme avalia o presidente da Abrainc, em uma entrevista concedida à revista Veja:

“As condições para aquisição da casa própria permanecem atraentes, a contratação de crédito imobiliário continua crescendo e a elevação da Selic não vai inviabilizar os planos de quem está em busca de um imóvel”.

É importante observar que mesmo a Selic estando em alta, ainda é um patamar inferior ao histórico do país de uma taxa de juros de dois dígitos. 

Outro ponto importante a ser destacado está voltado para o crédito para aquisição de imóveis. De acordo com os dados da Caixa Econômica Federal, no primeiro semestre de 2021, foram efetuadas  contratações que somaram R$ 65,4 bilhões. 

Tendência de crescimento do mercado de imóveis em 2022

De acordo com os especialistas em mercado de imóveis, as expectativas para 2022 estão relacionadas ao crescimento do setor, mesmo diante de uma alta da Selic.

O sócio da GPL Incorporadora, Guilherme Pinheiro de Lima, comenta que a alta da inflação deve ser analisada sob dois ângulos. Por um lado, a alta da inflação eleva os juros para os financiamentos. Por outro, os imóveis asseguram o valor do capital diante das incertezas.

Com efeito, para 2022 a expectativa é que as negociações de imóveis vão subir em função do desejo do consumidor de “aplicar seus recursos no patrimônio imobiliário para não ver suas economias corroídas pela inflação”.

O relatório Abrainc Cenário Econômico e Mercado Imobiliário, publica uma expectativa muito positiva para o setor de imóveis, destacando os seguintes pontos:

Programas de habitação popular 

Estes programas devem crescer em virtude de ser um ano eleitoral, o que é visível a partir da elevação do orçamento plurianual do FGTS para o programa Casa Verde Amarela (CVA). 

Disponibilidade de funding no SBPE

Esta disponibilidade positiva funciona como uma garantia de que as taxas de crédito de imóveis permaneçam em níveis aceitáveis. Com efeito, é preciso ter em vista o histórico no país, em que por muito tempo o crescimento no SBPE foi com uma taxa de 12% a.a. 

IPO ou follows-on de muitas empresas 

Esta iniciativa de muitas empresas indica que o mercado de imóveis está muito mais saudável do que em anos anteriores. Além disso, tem como aliado as iniciativas de ações de governança. 

Valorização dos preços no mercado de imóveis 

A expectativa de uma valorização dos preços dos imóveis indica uma oportunidade para comprar um imóvel e aumentar o patrimônio. 

Portanto, o mercado de imóveis tem meios para superar a alta da Selic e conseguir manter um nível alto de crescimento. Com efeito, tem a perspectiva de efetuar mais negócios e fortalecer as iniciativas das empresas do setor. 

Outro assunto “quente” para você se manter atualizado é sobre as criptomoedas no mercado imobiliário, clique aqui e saiba mais.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href=""> <abbr> <acronym> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Entre em contato conosco